Schesir e a Liga do Fio de Ouro

Nos meses de junho a setembro, ao comprar produtos Schesir, estará também a ajudar para que conquistamos novas metas para muitas crianças surdocegas.
Para crianças surdocegas ajudadas pela Lega del Filo d’Oro cada pequeno passo em direção à autonomia representa uma conquista verdadeiramente preciosa.
Não poder ver, ouvir, falar. Estas são as condições para um estado de isolamento absoluto. No entanto, mesmo para quem está nesta condição, existe espaço para entrar em relação com os outros e superar a barreira da falta de comunicação que o rodeia.

Desde 1964 a Lega del Filo d’Oro tem como objetivo a assistência , educação, reabilitação e reintegração na família e na sociedade de pessoas com surdocegueira e deficiências multissensoriais.

NOVO CENTRO NACIONAL QUARTOS PARA OS HÓSPEDES EM IDADE ESCOLAR.

A Lega del Filo d’Oro está atualmente ocupada na realização do novo Centro Nacional em Osimo (AN), estrutura de vanguarda na Europa que duplicará os serviços para
pessoas surdocegas e suas famílias.
Para o novo Centro Nacional também serão transferidas as atividades de crianças em idade escolar, agora alojadas no Centro de Reabilitação em Osimo. As crianças que permanecem no Centro por períodos contínuos dispõem de apartamentos especialmente projetados para elas.
Cada elemento do design deve ser projetado para facilitar o uso pelas crianças, de modo a incentivar a autonomia, de acordo com as normas gerais de segurança.
As prateleiras e os armários, por exemplo, terão bordas coloridas em contraste com a superfície para que sejam melhor distinguidas por quem possui visão reduzida; as portas serão deslizantes para facilitar a abertura e os puxadores possuirão uma pega ergonómica em borracha.
Além disso, para garantir maior segurança, serão eliminadas ou sinalizadas as escadas, degraus, desníveis e possíveis objetos salientes. Todas estas medidas também são essenciais para permitir que nossos hóspedes aproveitem ao máximo os próprios resíduos sensoriais.

Schesir contribuiu para a realização do mobiliário para os quartos do novo Centro.

Nesses ambientes, construídos e decorados sob medida para quem não vê e não ouve, cada criança será capaz de melhorar ainda mais sua capacidade de exercer autonomamente seus pequenos, mas importantes, gestos cotidianos, como abrir e fechar uma gaveta, segurar uma colher em sua mão, vestir-se ou preparar-se de manhã para ir às aulas no setor escolar.
A normalidade da vida cotidiana torna-se, para as crianças que visitam o centro, uma oportunidade contínua para aumentar a autoestima e confiança, permitindo-lhes crescer com serenidade, respeitados em seus próprios hábitos e ouvidos nas necessidades que exprimem.